utfidelesinveniatur

lunes, 7 de diciembre de 2015

"Diligente chamado aos Fiéis da FSSPX: Está a ponto de perder a Fé!!" (Português)


Estamos escrevendo-lhes para explicar porque não assistimos mais as Missas da FSSPX, e nem lhes damos ajuda moral e financeira de qualquer tipo. Escrevemos para explicar a decisão que tomamos, depois de muita reflexão, oração e de receber conselhos sensatos durante um longo tempo. Explicamos nossa decisão porque queremos evitar causar escândalo (sobre as razões pelas quais nos retiramos) e também para que fiquem por escrito as razões pelas quais pensamos que os senhores devem fazer o mesmo. No entanto, não estamos julgando a culpabilidade subjetiva daqueles que não estejam de acordo conosco.

O Papa Francisco concedeu a FSSPX jurisdição ordinária (a faculdade para confessar), e reduziu estas faculdades para menos de um ano, salientando que ele “confiava” em que a FSSPX chegaria a um acordo permanente durante este tempo. Este prazo de validade (das faculdades para confessar) exerce pressão sobre a FSSPX para assegurar que a mesma não tome seus novos “direitos” por definitivos e os recorda que devem demonstrar sua obediência ao Vaticano. Não obstante, esta jurisdição ordinária é a declaração da Igreja conciliar de que a FSSPX já não é mais o inimigo. É como se a Planned Parenthood (organização abortista) declarasse que um determinado grupo “pró-vida” já não é mais seu inimigo, assim do mesmo modo, a Igreja conciliar está nos dizendo que, paulatinamente, a FSSPX tem mudado de lado e não é mais a inimiga da Roma Modernista.

Nós, que assinamos esta carta, declaramos formalmente nossa separação da FSSPX e que, com a ajuda da graça de Deus, dedicamos nossas vidas a uma batalha aberta contra os modernistas conciliares, até a sua conversão.
A maior prova de que a FSSPX esteve no caminho correto no passado, era que a Roma Modernista freqüentemente a atacava e a caluniava; a maior prova de que os lideres da FSSPX foram bons e fortes no passado, é que Roma Modernista (falsamente) a “excomungou”. É uma “medalha de honra” ser odiados pelos inimigos de Cristo Rei!

Algumas pessoas objetaram que a FSSPX não fez nada para obter esse reconhecimento de Roma (a jurisdição para confessar) pelo qual não devemos “culpa-los”. Mas os inimigos em guerra não trocam favores. Este reconhecimento é um pedestal adequado para mostrar o muito que a FSSPX tem caído nos últimos anos. É como se (referindo-nos ao exemplo anterior) o grupo que lutava pelo “Direito a Vida” progressivamente amolecesse sua postura sobre o aborto sem fazer nada especificamente no momento em que Planned Parenthood o “reconheceu” não mais como seu inimigo. Analogamente, nossa resposta a esta objeção é que a FSSPX liberalizou-se o suficiente para alcançar este reconhecimento dos inimigos de Cristo, ainda que, quando não houve movimento algum “per se” da FSSPX no momento em que o Papa Francisco lhes concedeu o “favor”.Em seguida, uma pequena lista do liberalismo da FSSPX. Nesta lista não se incluem rumores, senão que unicamente palavras e ações dos líderes da Fraternidade, publicadas nos meios da FSSPX ou em outros meios aos que a FSSPX deu entrevistas.

A “Nova” FSSPX liberalizou-se de muitas maneiras. Disse coisas falsas favorecendo a liberdade religiosa, aos documentos do Vaticano II, o novo código de Direito Canônico, à Profissão conciliar, a colegialidade, ao ecumenismo, a “eclesiologia” conciliar, à Nova Missa, à Missa “combinada”, à Missa de indulto, a santidade dos Papas conciliares, as falsas canonizações conciliares, as devoções conciliares falsas, às mulheres vestindo shorts, a norma que permite o “planejamento natural da família”, sobre o ensinamento conciliar de que os judeus não cometeram Deicídio, sobre o ensinamento do Papa João Paulo II de que os judeus são nossos irmãos maiores, à hermenêutica da continuidade do Papa Bento XVI, a falta de estímulo para ter famílias numerosas, a negação da distinção verdadeira entre a Igreja Católica e a Igreja Conciliar, etc..

Paramos por aqui, mas a lista de liberalismos e escândalos da “Nova” FSSPX vai mais além. Esta lista deixa de lado as falsidades comprovadas da FSSPX que se opõem ainda à honestidade comum e natural. Deixa de lado os graves pecados (objetivos) dos líderes da FSSPX contra a justiça natural em respeito à maneira com que tratou seus sacerdotes que lutaram para manterem-se fiéis ao Arcebispo Lefevbre e à Tradição Católica, assim como os pecados mortais (objetivos) de negar os Sacramentos aos fiéis porque tentaram permanecerem fiéis.

Se ainda existem leitores que estão tão pouco informados que não podem pensar em exemplos nos que a “nova” FSSPX fez ou disse alguma destas coisas, pode-se interar-se usando as próprias palavras e fatos dos líderes da FSSPX (nos meios da FSSPX acompanhados de meticulosas análises) que se apresentam nestes sites:

catoliccandle.neocities.org,
dominicansavrille.us,
cormariae.proboards.com,
therecusant,com,
ecclesiamilitans.com,
truetrad.com,(inglês)
cristiadatradicionalista.blogspot.com.uk,(espanhol)
nonpossumus-vcr.blogspot.com(espanhol),
dominicainavrille.fr(francês),
rexcz.blogspot.cz(Checo),
stmarceliniciative.com/eleison coments(cinco idiomas).

A lista anterior de liberalismo dentro da FSSPX nem sequer incluem os graves pecados de omissão (objetivos). Existe tanta influência liberal que nos afeta no mundo, que a maioria dos Católicos Tradicionalistas gradualmente se converterá em conciliares, se o sacerdote simplesmente guarda silêncio sobre os erros de nossos tempos, como os sacerdotes da FSSPX o fazem hoje em dia. É evidente que o Padre Daniel Cooper falou por muitos sacerdotes da FSSPX quando declarou: “Raramente existe uma boa razão... para atacar ao Vaticano II desde o púlpito”. Por amor a Cristo Rei e a Fé Católica, rejeitamos aos “novos” pastores da FSSPX.

A Fé Católica é o mais importante que temos. Portanto, ao notar que a FSSPX se fazia a cada dia mais liberal, nossos corações sentiram-se muito consternados. Ainda quando o liberalismo da FSSPX era menos freqüente ou com matizes diferentes, não queríamos correr nem mesmo o menor risco no que se tratava de nosso maior tesouro, nossa Fé Católica. A consternação de nossos corações católicos aumentou ao ver que o liberalismo na FSSPX se fazia mais freqüente e virulento.

Por esta razão negamo-nos a assistir a qualquer atividade da FSSPX. Tratamos a FSSPX como o grupo de indulto em que se converteu. Unicamente assistimos à Missa e recebemos os sacramentos destes sacerdotes que se levantaram contra o liberalismo que a FSSPX abraça progressivamente hoje em dia. Escolhemos a obediência à Fé Católica a colaborar com a destruição da Fé.

Algumas pessoas pensarão que estamos correndo riscos, porque encerramos todo o contato com a FSSPX, que no passado nos dava a Missa, os Sacramentos e a exposição da Fé dia a dia. Respondemos que estamos cientes dos riscos que corremos. Nos “arriscamos” a ser cortados do crescente liberalismo (porque já não apoiamos a FSSPX). Nos “arriscamos” a demonstrar com nossas ações, que a Fé é primordial e que não nos aliaremos com aqueles que querem unir-se com, sob a aprovação dos inimigos de Nosso Senhor Jesus Cristo. Nos “arriscamos” a mostrar ao mundo que somos leais ao Papa Francisco e que respeitamos a Mons. Fellay, demonstrando-lhes a caridade de recusar firme e publicamente seus erros mortais.

O não comprometer nossa fé católica é muito mais importante que ter acesso aos sacramentos. Aos Domingos quando não tivermos Missa, santificaremos o dia em nossos lares, em nossas famílias. Alguns de nós fizemos isto nos anos 70 quando, pela fé, não tínhamos nenhum lugar onde assistir a Missa. Com o coração cheio de confiança na Divina Providência, gozosamente faremos este sacrifício por amor a Ele que é Nosso Rei, assim como, sacerdote e vítima que se fez Seu Sacrifício infinito, até a morte de Cruz. Alguns de nós somos velhos o suficiente para ter lutado pela Fé durante a devastação dos anos 1960-70. Para aqueles nossos leitores que tem a estratégia de “lutar desde dentro” contra o liberalismo progressivo na FSSPX, os advertimos que esta estratégia foi a mais comum entre nossos amigos e conhecidos Católicos naqueles dias. Quase todos estes católicos bem intencionados foram cegados progressivamente pelos passos pequenos e imperceptíveis e converteram-se em membros da nova religião conciliar. Somente uma minoria muito pequena viu que sua estratégia não era adequada e se afastou da Igreja Conciliar com sua fé de católicos Tradicionais intacta.

Por isso, para nossos amigos que não estão de acordo em que já chegou o momento de deixar as Missas da FSSPX ainda que a mesma cada dia mais liberal, perguntamos: Qual é seu ponto de referência? Se não tem um ponto de referência, como evitarão perder sua fé através do gradualismo, como o fizeram muitas pessoas, ao permanecer em suas paróquias nos anos 60?Sabemos que algumas pessoas não nos entenderão e nem nossa decisão. A vontade de Deus se fará. Entendemos que algumas pessoas nos caluniarão e nos chamarão de “sedevacantistas”. Essas falsidades não nos farão retratar em nossa resolução de proteger nossa fé, ainda se por isto devamos sofrer algo por amor a Nosso Senhor Jesus Cristo.


Solenemente chamamos a Deus como nosso testemunho e tendo nosso juízo final em mente, assinamos esta carta como Soldados de Cristo, que foram assinalados com o sinal da cruz e confirmados com o Crisma da Salvação.